Terça Set 16

Notícias

Sedentarismo deve ser tratado como doença, diz médico americano.

"Se o sedentarismo fosse reconhecido como uma doença, assim como diabetes e hipertensão, seria mais fácil educar a população para a importância do tratamento universalmente eficaz para isso: o exercício físico", defende o médico Michael Joyner, da Clínica Mayo, nos Estados Unidos.


Em artigo publicado no "The Journal of Physiology", o especialista diz que a inatividade é o diagnóstico primário de várias enfermidades, entre elas obesidade, lesões articulares, fibromialgia, hipertensão e diabetes.


Além de ser relacionada ao aparecimento dessas doenças, a ausência prolongada de exercício físico faz com que o corpo sofra mudanças estruturais e metabólicas: a frequência cardíaca pode aumentar muito durante a atividade física, ossos e músculos podem atrofiar e podem diminuir a resistência física e o volume sanguíneo.


Essas mudanças no corpo afastam ainda mais o sedentário da atividade, porque, quando ele tenta fazer um exercício, se cansa rapidamente ou sente tontura e outros desconfortos.


Para Joyner, as mudanças metabólicas e as complicações bastam para que a inatividade seja considerada uma doença --e não apenas a causa ou consequência de outras enfermidades-- e o exercício supervisionado seja receitado.


"Se medicalizarmos a inatividade, como fizemos com os vícios do cigarro e da bebida, poderemos desenvolver programas de reabilitação formais que incluam terapia cognitivo-comportamental. Políticas públicas podem agir para limitar o sedentarismo", disse ele, ao site de divulgação científica EurekAlert.


TRÊS MESES


Na mesma edição do períodico, uma pesquisa mostrou que três meses de atividade física melhoram os sintomas de pessoas com um tipo de arritmia cardíaca. O estudo foi feito pela The University of Texas Southwestern Medical Center.

No seu artigo, Joyner diz que essa é mais uma evidência de que a atividade física monitorada deve ser o primeiro passo do tratamento de muitas doenças.

Para os sedentários que tentam começar a fazer exercício, o especialista recomenda que isso seja feito lenta e progressivamente. "Não precisa treinar para uma maratona. Comece com metas alcançáveis", afirma. Dez minutos por dia, três vezes por semana, já é um começo.


Fonte: Folha de São Paulo Online

 

24 na Beauty Fair 2011!

Untitled Document

1
2
3
4
5
6
7
9
11
12
01/10 
start stop bwd fwd

Com um estande ainda maior do que o ano passado para conseguir atender a demanda de interessados, o Colégio 24 de Março marcou presença na Beauty Fair – Feira Internacional de Cosméticos e Beleza, que começou no último fim de semana e terminou ontem (10 a 13 de setembro).

Com a supervisão da professora e coordenadora do curso de estética Vera Feijó, os alunos ofereceram quick massage e higienização facial, que mais uma vez foi um sucesso! 

A Beauty Fair, que acontece todo ano no Expo Center Norte, é considerada o 3º maior evento de beleza, saúde e bem-estar do mundo. O evento atende toda a cadeia produtiva do segmento de beleza e destaca-se por oferecer um conteúdo diferenciado e serviços de qualificação para os profissionais e empresários do setor.

Crescendo a cada ano, o pavilhão lilás - da estética - teve aproximadamente 500 expositores, entre eles o 24, e ofereceu diversos workshops e palestras, além de 2 congressos para todos os interessados na área:

  • 2º Congresso de Maquiagem
  • 6º Congresso Científico Internacional de Estética e Cosmetologia
  • Jornada de Massoterapia
  • Gestão em negócios de beleza
  • Simpósio de podologia
  • Fórum de clínicas e Spas
  • Workshops de estética

Enfermagem: Mercado de trabalho aquecido.

alt

O mercado de enfermagem vive um momento positivo. Em alta, mostra uma procura cada vez maior por profissionais especializados na área. O salário pode variar entre R$ 400,00 e R$ 1.200,00 para um Auxiliar de Enfermagem, que presta cuidados de menor complexidade e atendimento direto ao paciente; e entre R$ 600,00 a R$ 1.500,00 para um Técnico de Enfermagem, que presta cuidados de maior complexidade e atendimento a pacientes em UTI´s, Centro Cirúrgico, entre outras funções.

No entanto, é preciso olhar o mercado de forma mais ampla, pois ele não se limita apenas a hospitais, postos de saúde e clínicas de atendimento médicoambulatorial. O universo da enfermagem é composto por atividades e oportunidades de diferentes níveis, com padrões de exigência específicos. Hoje é comum encontrarmos enfermeiros trabalhando em centros de estética, escolas, laboratórios de análises clínicas, ambulatórios empresariais, home care contratados por cooperativas de saúde, entre outros.

Outra necessidade do mercado, que vai além do curso em uma instituição de ensino de qualidade, é a procura por profissionais críticos, criativos, atualizados e flexíveis, que saibam resolver um problema antes de seus superiores tomarem conhecimento deles.

Essas mudanças no perfil do enfermeiro fez com que a profissão seja reconhecida no mercado de trabalho, abrindo novas perspectivas para quem deseja ingressar nessa área.

O Colégio 24 de Março oferece cursos de Auxiliar e Técnico em Enfermagem, que tem como principais objetivos desenvolver nos alunos as habilidades e competências necessárias, transformando o aluno em um grande profissional. Além disso o Colégio 24 possui locais conveniados, proporcionando ao aluno oportunidades de estágios com experiência profissional em situação real de trabalho.

As matrículas estão abertas durante o ano todo para formação de turmas.

Entre em contato com a unidade mais próxima de você.


Fonte: PORTAL DA EDUCAÇÃO

Falta de profissionais especializados atrai cursos técnicos para SBC


Matéria publicada no jornal O Mercador, de São Bernardo do Campo e cedida gentilmente para nosso site:

Por Rodrigo Ferreira

O mercado de trabalho para profissionais de nível técnico cresce na região, com inúmeras empresas abrindo contratações, em várias especialidades e com dificuldade de encontrar pessoas habilitadas para o trabalho. Como é o caso da área de Saúde, que tem atraído inúmeros cursos para a cidade, que se instalam de preferência na região central, para atender a demanda de novos alunos. Como o Colégio 24 de Março, há seis meses instalado na Rua Marechal Deodoro.

Do currículo, constam cursos de auxiliar de enfermagem, técnico em enfermagem, técnico em radiologia e técnico em estética. Fundada em 1979, a escola administra cinco unidades, sendo quatro em São Paulo. “O material didático é exclusivo e os laboratórios são de última geração”, segundo explica o diretor mantenedor da escola Ali Hussein El Zoghbi.

Ele destaca que os professores são altamente capacitados, o que torna o 24 de Março, o curso que mais aprova candidatos em concursos públicos, perto de 80%. “Quem está envolvido com educação tem que estar comprometido em transformar as políticas públicas. Quando o colégio optou por escolher a área da saúde para formar profissionais, foi porque a filosofia da escola está voltada para um trabalho que tem como finalidade, promover um impacto maior nas transformações sociais, em especial nas populações carentes, de baixo poder aquisitivo, que necessitam de uma assistência médica de qualidade. E esse processo permite a gente torná-lo um elemento multiplicador. Como mantenedor da escola, para mim é o que faz a diferença”, conclui.

São Paulo promove megacampanha para vacinar 2,9 milhões de crianças.

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo promove a partir de 18 de agosto, um sábado, uma campanha para colocar em dia a vacinação de 2,9 milhões de crianças paulistas menores de cinco anos. O objetivo é conferir a caderneta e aplicar as doses em atraso, conforme a faixa etária de cada criança. A campanha seguirá até o dia 24 de agosto, uma sexta-feira.


Das 8h às 17h do dia 18 de agosto, 36,5 mil profissionais da saúde estarão distribuídos em cerca de 4 mil postos de saúde fixos e volantes em todo o Estado de São Paulo, para conferirem e atualizarem a cadernetas das crianças com aplicação de vacinas, caso seja necessário.


Estarão disponíveis, ao todo, doses contra 15 tipos de doenças, entre como paralisia infantil, pneumonia, febre amarela, gripe, rotavírus e meningite. Também será disponibilizada, pela primeira vez, a vacina Pentavalente, que imuniza contra as doenças difteria, tétano, coqueluche, meningite e hepatite B.


Para a campanha de atualização da caderneta também serão mobilizados, em parceria com as prefeituras do Estado, 2,5 mil carros, 48 ônibus, cinco barcos e 15 outros tipos de veículos de transportes.


A campanha é destinada, prioritariamente, aos menores de cinco anos que forem levados aos postos por pais ou responsáveis com a caderneta de vacinação das crianças, documento fundamental para comprovar quais doses já foram aplicadas, quais estão em atraso e quais deverão ser aplicadas nos meses ou anos seguintes.


Caso os pais ou responsáveis tenham perdido a caderneta de vacinação de seus filhos, a recomendação é de que eles compareçam ao mesmo posto de saúde onde vacinaram as crianças anteriormente, para que seja possível consultar a ficha de registro nos arquivos da unidade sobre quais vacinas já foram ou não aplicadas.

 

Fonte: PORTAL R7

Página 3 de 4